Justiça marca júri de motorista que atropelou e matou jovens na frente de boate em Cuiabá há 4 anos

Fonte:

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) marcou o julgamento da motorista Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, que dirigia uma caminhonete e atropelou três jovens na frente de uma boate em Cuiabá, em 2018. O júri havia sido marcado para fevereiro deste mês e a defesa da motorista pediu mais uma vez o adiantamento do julgamento, devido a pandemia da Covid-19.

Após a Justiça ter aceitado o pedido da defesa, o júri foi remarcado para o dia 31 deste mês.

Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, Hya Girotto, de 21 anos, e Ramon Alcides Viveiros, de 25 anos, foram atropelados pela motorista quando saíam de uma boate na Avenida Isaac Póvoas, na capital.

Myllena Lacerda morreu atropelada em 2018 em frente à boate em Cuiabá — Foto: Facebook/Reprodução
Matéria continua após a publicidade

Myllena Lacerda morreu atropelada em 2018 em frente à boate em Cuiabá — Foto: Facebook/Reprodução

Myllena morreu na hora e Ramon morreu após ficar cinco dias internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A única sobrevivente, Hya foi internada em coma, passou por quatro cirurgias e depois teve alta médica.

A motorista do carro Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, 33 anos, na ocasião, foi presa em flagrante e autuada no plantão da Polícia Civil nos crimes de homicídio culposo na direção de veículo e lesão corporal culposa na direção de veículo.

Ramon Viveiros ficou internado na UTI durante 5 dias — Foto: Arquivo Pessoal

Ramon Viveiros ficou internado na UTI durante 5 dias — Foto: Arquivo Pessoal

Ao ser detida, Rafaela se recusou a realizar o teste do bafômetro e exame de sangue. De acordo com a polícia, ela apresentava sinais visíveis de embriaguez.

Ela foi conduzida para audiência de custódia, onde foram adotadas medidas cautelares e aplicada fiança de 10 salários mínimos pelo juiz. Ao todo, a fiança foi de R$ 9,5 mil.

Acidente foi registrado na frente de uma boate sertaneja — Foto: TVCA/Reprodução

Acidente foi registrado na frente de uma boate sertaneja — Foto: TVCA/Reprodução

A motorista pagou o valor da fiança e foi posta em liberdade no dia seguinte.

Durante a investigação, a polícia teve acesso a ficha de consumação de Rafaela em uma casa noturna. Segundo o estabelecimento, ela teria entrado no local depois de 1h da manhã. Na lista de produtos aparecem seis garrafas de cerveja long neck.

Fonte: G1 MT