Taxa de mortalidade por coronavírus no Brasil atinge 5,3% e está muito acima da média

Fonte:

Com 141 novas mortes confirmadas por coronavírus (causador da covid-19) em 24 horas, o Brasil tem agora 941 óbitos, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira, 9. O aumento de 18% é um novo recorde desde o primeiro caso registrado no país no fim de fevereiro.

Outro recorde divulgado pelo governo foi o aumento no número de casos chegando a 1.930 confirmados em um dia, o segundo maior até o momento. No Brasil já são 17.857 infectados. A taxa de letalidade é de 5,3%. Considerando que essa taxa é mais do que o dobro da estimativa mundial (2,5%), o número de mortes no Brasil está bem acima da média mundial.

Segundo o balanço divulgado, 78% das mortes é de pessoas com mais de 60 anos. E 74% das pessoas que morreram tinham pelo menos uma doença pré-existente, como cardiopatia e diabetes.

Matéria continua após a publicidade

Em números absolutos, São Paulo é o estado que registra o maior número de infectados, com 7.480 e 496 mortes. O Rio de Janeiro tem 2.216 infectados e 122 óbitos. O Ceará chegou a 1.425 casos confirmados e 55 mortes.

Dados proporcionais

O Ministério da Saúde apresentou, nesta quinta-feira, os números da pandemia no Brasil levando em conta a população.

“Nós estamos vendo que nestas regiões há uma proporção maior de casos em relação à população. Isso ajuda o gestor local, o gestor estadual, a entender um pouco melhor a dinâmica dos seus casos. Mas vale ressaltar que o número de incidência reflete a disponibilidade de testes para os casos mais leves”, disse o secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira em coletiva nesta quinta.

Se analisar os dados por 100 mil habitantes, Fortaleza é a cidade que está com a situação mais crítica. A capital do Ceará tem 43,9 infectados por 100 mil habitantes. A cidade de São Paulo tem uma taxa de 40,4 por 100 mil habitantes.

Manaus também está em situação de maior atenção, com 28,1 infectados por 100 mil habitantes.

Em menos de quatro semanas desde o primeiro caso confirmado de coronavírus, o Amazonas se tornou o estado da região Norte com o maior número de infectados, com 899 pacientes positivos para a covid-19 e 40 óbitos, nos dados de quinta-feira, 9. A situação fez o governo admitir que o sistema de saúde poderia entrar em colapso.

Na quarta-feira, 8, o governador Wilson Lima (PSC) exonerou Tobias e nomeou para o cargo a biomédica paulista Simone Araújo de Oliveira Papaiz, especialista em gestão hospitalar.

(Com informações do exame)