Sem apoio de Bolsonaro, Podemos lança Medeiros e Niuam como primeiro suplente em convenção nesta quinta

Fonte:

O Podemos de Mato Grosso realiza convenção nesta quinta-feira (12) , às 19 horas, no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá, para confirmar o nome do deputado federal José Medeiros como candidato ao Senado Federal na eleição suplementar que acontece no próximo dia 26 de abril. Além de Medeiros, o partido também vai oficializar o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro, como primeiro suplente. A segunda suplência será anunciada durante a convenção.

Senador da República no período de 2015 a 2018, Medeiros se destacou como um dos parlamentares mais atuantes do Congresso Nacional tendo papel importante no processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e no processo de mudança do país que culminou na eleição do presidente Jair Bolsonaro em 2018. Ainda no Senado, o parlamentar coordenou a bancada de Mato Grosso no Congresso e conseguiu viabilizar recursos e obras para o estado.

“Por aclamação a pré-candidatura do Medeiros foi aprovada em reunião da Executiva Estadual no último dia 19 fevereiro. Nesta quinta, na convenção, vamos homologar e dar início a uma campanha limpa e conectada com a população do nosso estado. Medeiros será o candidato de todos os mato-grossenses. Sua atuação no Senado e na Câmara Federal demonstrou o compromisso dele com o nosso estado e com o Brasil”, afirma o presidente do Podemos de Cuiabá, Niuan Ribeiro.

Matéria continua após a publicidade

O secretário geral do Podemos, Benedito Lucas, reforça o interesse do partido em manter a vaga no Senado, que hoje é ocupada pela senadora Selma Arruda, também do Podemos. Além disso, o dirigente partidário lembra que o desejo do Podemos em lançar o nome do Medeiros para Senado teve início em  2018, mas que na época não foi possível por uma manobra de alguns postulantes ao cargo.

“Medeiros é um nome que vinha sendo preparado pelo Podemos para disputar o Senado nas eleições de 2018. Infelizmente, a pré-candidatura foi desarticulada pelos adversários. Agora, nosso partido reconhece a necessidade de corrigir essa injustiça e lançar seu nome ao Senado”.