Obras do novo cais do Porto devem ter início este mês

Fonte:

As obras de revitalização do Cais do Porto, no Bairro Terceiro, em Cuiabá, devem ser feitas ao custo de R$ 2.416.756,96 milhões. De acordo com a Prefeitura de Cuiabá, as obras devem começar ainda no mês de novembro e o prazo estimado para entrega é de seis meses.

O resultado e homologação da empresa vencedora foi publicado no Diário Oficial dessa segunda-feira (12). Segundo a prefeitura, a empresa vencedora foi a X Nova Fronteira Construtora.

A revitalização do Cais do Porto compõe as obras em celebração aos 300 anos da capital, a ser comemorado em abril de 2019.

Matéria continua após a publicidade
Projeto de revitalização do Cais do Porto em Cuiabá — Foto: Prefeitura de Cuiabá

Projeto de revitalização do Cais do Porto em Cuiabá — Foto: Prefeitura de Cuiabá

O projeto foi elaborado pelo Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU) com o objetivo de sensibilização ambiental, valorização da história regional e da cultura cuiabana por meio da ocupação recreativa da estrutura do Cais do Porto.

O local é o antigo ponto de carga e descarga de mercadorias em área histórica de chegada e de comunicação desde o período colonial regulamentada pela Coroa Portuguesa, época em que o rio era a única rota disponível.

A estrutura em concreto aparente, construída na década de 60 pelo governo de Pedro Pedrossian, desativada há algumas décadas, deve abrigar espaços de contemplação para o rio Cuiabá entre as pontes Sérgio Motta e Júlio Müller.

Ainda conforme a prefeitura, a proposta é aproveitar a estrutura existente dando uso eficiente à estrutura subutilizada, composta por três níveis sendo um mirante no piso superior e deck no inferior.

O empreendimento também terá área de convívio com dois ambientes para atividades culturais bem como área de suporte administrativo, copa e sanitários.

Ao todo, a obra está orçada em R$ 2.416.756,96 milhões contemplados por recursos do Ministério do Turismo e da Prefeitura de Cuiabá. O prazo de entrega está estimado em seis meses, a ser entregue à população, a partir do início da ordem de serviço.

Fonte: G1 MT