MT analisa proposta para implantação da ferrovia estadual e 1º trecho deve sair em 2 anos; veja vídeo

Fonte:

A empresa Rumo Logística, maior companhia ferroviária e de logística brasileira, pertencente ao Grupo Cosan, apresentou nesta sexta-feira (03.09) proposta em obter autorização do Governo do Estado para implantação da primeira ferrovia estadual de Mato Grosso. A sessão de abertura dos envelopes com as propostas foi realizada sob a supervisão da Procuradoria Geral do Estado, Controladoria Geral do Estado e representantes da Assembleia Legislativa. O Estado tem 15 dias para divulgar o resultado final da Chamada Pública.

Veja vídeo:

Matéria continua após a publicidade

A empresa Rumo Logística S/A foi a única interessada em apresentar proposta para obter autorização para implantação da primeira ferrovia estadual de Mato Grosso.  A abertura da proposta foi realizada, na manhã desta sexta-feira (3), durante sessão decorrente do edital de chamada pública para implantação de 730 quilômetros de linha férrea, que vão interligar Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, além de se conectar com a malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP).

Ao todo, estão estimados investimentos privados da ordem de R$ 12 bilhões para implantação da malha ferroviária. Agora, o Governo do Estado inicia a análise dos documentos da interessada. A previsão é de que o resultado final da chamada pública seja divulgado em até 15 dias e, somente após a homologação, será feita a expedição da autorização e formalização de contrato de adesão.

De acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, a manifestação de interesse da empresa nessa iniciativa inédita em Mato Grosso é um marco para a história do Estado e um exemplo para o Brasil.  Para ele, a implantação da ferrovia vai transformar a realidade do Estado, para além da infraestrutura e logística, por meio geração de emprego, renda e o desenvolvimento dos municípios, em especial aqueles que estão à margem do traçado previsto de ser implantado.

A expectativa é de que, uma vez autorizada, a empresa possa implantar a ferrovia estadual já nos próximos dois anos. Com a assinatura e a implantação, a empresa poderá operar e explorar a ferrovia pelo prazo de 45 anos, sendo que a infraestrutura ferroviária poderá ser compartilhada pela empresa vencedora com outra empresa de transporte ferroviário que venha a prestar serviços no Estado.

RUMO –  O diretor da empresa Rumo Logística, Guilherme Penin, anunciou que o primeiro terminal da ferrovia estadual deverá ficar pronto em até dois anos após o início das obras. Segundo Penin, conforme os trechos forem sendo construídos, novos terminais serão lançados, não necessitando esperar os sete anos previstos no projeto.

“O plano da companhia é na medida que for construindo já se coloca outros terminais e inicia a operação, de maneira que não será necessário esperar cinco ou sete anos para ter toda a infraestrutura construída pra iniciar a operação”, afirmou.

“Então, se constrói 150 km, coloca um primeiro terminal para cargas em geral e traz desenvolvimento para região. Na medida em que acreditamos que em um ano e meio ou dois anos se tenha um primeiro fruto disso que foi assinado” completou.

O diretor da empresa explica que ainda não há projeção em qual município deverá ser instalado o primeiro terminal, uma vez que é preciso um projeto de ação para obra.

A expectativa, segundo Penin, é de que seja em Primavera do Leste, em Santa Rita do Trivelato ou Nova Brasilândia, a depender também da malha viária da região. (Redação/Com Diário de Cuiabá)