MP, TCE e Judiciário são convocados para fiscalizar gestão Emanuel Pinheiro  

Fonte:

As compras, licitações e serviços prestados pela Prefeitura de Cuiabá devem ser investigados com lupa pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Ministério Público (MP). A convocação partiu dos vereadores Felipe Wellaton (PV) e Dilemário Alencar (Podemos), diante do que consideram “exacerbação de fraudes”, na gestão do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

A compra de máscaras falsificadas, por exemplo, apontadas por Felipe Wellaton, coloca em risco os profissionais da saúde que estão combatendo o novo coronavírus Covid-19. “São profissionais da trincheira da saúde, no combate ao Covid-19, colocando as suas vidas em risco, para salvar outras. São médicos, enfermeiros, técnicos e pessoal de empresas  terceirizadas”, pontou o vereador do PV.

Os ouvidos moucos do prefeito Emanuel Pinheiro e do secretário Luiz Possas  de Carvalho, segundo ele, não cabem mais diante das   denúncias que partem  dos próprios servidores. Ele revelou até a citação de uma médica. “Estou afastada, mas não posso ficar quieta, enquanto nossos colegas são expostos ao risco de contaminação. Isto porque eles estão muito preocupados com a equipe”, revelou uma médica, em contato com Wellaton.

Matéria continua após a publicidade

Cuiabá despreparada

Dilemário Alencar recordou que Cuiabá está da pior forma, no enfrentamento  à pandemia. “O prefeito de Cuiabá tem recebido milhões de reais  governo federal para o combate à  pandemia do novo coronavírus, mas, lamentavelmente, não preparou a nossa cidade para essa guerra, diante do preocupante número de casos de pessoas infectadas que tem aumentado a cada dia”, pontuou ele.

Alencar lembrou que a situação se arrasta há meses e que alertou a municipalidade, com antecedência. “Desde de março eu venho alertando sobre essa situação, denunciando que o prefeito não implantou nenhum novo leito de UTI em nossa cidade. Não comprou respiradores mecânicos e não adquiriu testes rápidos de diagnósticos da Covid-19 para disponibilizar para a população. Denunciei também que os servidores da saúde trabalham sem EPI’s básicos,com máscaras, luvas, óculos e aventais”, denunciou o vereador do Podemos.
“A situação é grave! Se os órgãos de fiscalização como Ministério Público e Tribunal de Contas, não agirem para fazer com que o atual prefeito aplique os recursos recebidos em ações concretas para combater a pandemia, infelizmente, termos dias de muita dor vivida por milhares de cuiabanos por não terem uma estrutura adequada na saúde pública para atende-los nesse grave momento que estamos vivendo”, complementou Dilemário Alencar.