Mauro diz que Bolsonaro foi sereno e propositivo em reunião com governadores

Fonte:

O governador Mauro Mendes (DEM) avaliou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi sereno e propositivo mais cedo na reunião com todos os governadores realizada na manhã desta quinta-feira (21). O presidente comandou videoconferência com governadores para anunciar a sanção da ajuda de até R$ 125 bilhões para estados e municípios.

Mauro foi entrevistado pelo Expresso CNN, da CNN Brasil, ao canal, Mauro disse que antes do encontro com o presidente os governadores se reuniram e decidiram por uma pauta propositiva. Até então, o presidente vinha fazendo críticas as medidas sociais adotadas por prefeitos e governadores.

O presidente disse que assinaria a ajuda aos estados e municípios, mas pediu ajuda dos governadores para manter o veto sobre a impossibilidade de concessão de reajuste aos servidores, o que foi concordado pelos governadores dos estados. Mato Grosso é um dos estados que pode ter a lei questionada, já que há categorias de servidores com aumento aprovado antes da ajuda do governo federal aos estados e municípios.

Matéria continua após a publicidade

Isolamento em MT

Mauro disse deu liberdade aos prefeitos para decidirem sobre o isolamento social, disse que não seria possível fazer uma decisão única para todo estado. Justificou que 60 dias depois da primeira contaminação há 90 cidades que ainda não registraram casos de contaminação pelo novo coronavírus.

“Nós deixamos a cargo dos prefeitos essa decisão, passamos as orientações, segundo as quais eles poderiam tomas as suas decisões. Nós temos praticamente grande parte das atividades urbanas funcionando normalmente, temos restrições de shoppings em algumas cidades, aglomerações, festas, as escolas ainda estão paradas”, explicou o governador

Impactos no caixa

Mauro disse que a produtividade no campo foi boa, o que deixa o estado em uma situação relativamente confortável. O governador disse que houve um retração da tributação em 7% abril, se comparado com abril de 2019 e no mês de maio o democrata destacou que a perda pode ser de 15%.

Porém, com as medidas de caixa que foram tomadas em 2019, Mato Grosso está numa situação de caixa confortável. Lembra que fez isso tendo que comprar confusão com o agronegócio e os servidores públicos.

Fonte: Gazeta Digital