Mais de 140 lojas vão vender produtos sem impostos em Cuiabá e VG; veja relação das lojas

Fonte:

Empresas de vários segmentos do varejo de Cuiabá e de Várzea Grande confirmaram participação no ‘Dia Livre de Impostos (DLI)’, uma ação promovida em diversos Estados brasileiros para conscientizar a população sobre a alta carga tributária e que será realizado neste dia 30 de maio.

De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá) até o início da tarde de hoje, 141 empresas haviam confirmado participação no evento. A campanha desse ano é a de maior adesão do empresariado local. No Estado, além de Cuiabá e Várzea Grande, CDL´s de Sinop e de Rondonópolis também confirmaram participação de seus associados.

Os comerciantes que aderirem à campanha irão comercializar alguns produtos com desconto real, sem incidência da carga tributária, isentando o preço de venda do produto no ato do pagamento do consumidor. “Reforçamos que o objetivo não é vender mais ou menos neste dia, não é um dia de promoção, mas sim, de conscientização. De forma simbólica, retrataremos através de algumas vendas, o impacto da alta carga tributária em nossas vidas”, explicou o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja.

Matéria continua após a publicidade

Como insiste, o ‘Dia Livre de Impostos’ tem como objetivo transmitir para a população o quanto a carga tributária em nosso país é elevada e como impacta na vida das pessoas. “Toda vez que aumenta um determinado imposto, taxa ou alíquota, o valor é repassado para o preço de venda, afetando diretamente o consumo da nossa população é extremamente afetado”.

Segundo a Confederação Nacional das Câmaras de Dirigentes Lojistas (CNDL), em um ranking de 30 países, o Brasil é o 14º que mais arrecada imposto e está em último como país que melhor retorna o dinheiro para a população. “É um absurdo no nosso país termos que trabalhar em média 153 dias (5 meses), durante o ano, só para pagarmos impostos. Estamos em um período que precisamos gerar empregos e assim movimentarmos a economia, por isso, precisamos conscientizar a população o quanto representa essa carga tributária que em alguns produtos passam de 58% como é caso dos produtos de maquiagens ou 43% nos eletrônicos”, afirmou Granja.

Fonte: Cuiabano News