Justiça solta agentes acusados de envolvimento com Comando Vermelho

Fonte:

Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJMT) revogaram as prisões preventivas do ex-diretor da Penitenciária Central do Estado (PCE), Revétrio Francisco da Costa, e do ex-vice-diretor Reginaldo Alves dos Santos. Os agentes foram presos em junho passado acusados de facilitar a entrada de celulares na unidade prisional.

O pedido de liberdade foi julgado na sessão dessa quarta-feira (28).  Os magistrados decidiram que os diretores estão afastados das funções de direção e não representam perigo para a sociedade e para a investigação, de modo que não justifica a manutenção da prisão. Como alternativa, foi imposto o cumprimento de cautelares aos réus. Entre as medidas estão a proibição de aproximação com demais investigados e testemunhas, comparecimento mensal em juízo e afastamento do trabalho em presídios. Eles poderam trabalhar somente no setor administrativo.

Operação Assepsia 

Matéria continua após a publicidade

Os servidores foram presos na Operação Assepsia, deflagrada em 18 de junho, e exonerados dos cargos no dia seguinte. Além dos diretores, foram presos Paulo Cesar dos Santos, vulgo “Petróleo”, e Luciano Mariano da Silva, conhecido como “Marreta”, ambos pertencentes ao Comando Vermelho (CV) e os militares Cleber de Souza Ferreira, Ricardo de Souza Carvalhaes de Oliveira e Denizel Moreira dos Santos Júnior.

Os militares tiveram a prisão revogada na semana passada, mas Cleber permanece preso por força da Operação Coverage, em que é acusado de fraudar arma envolvida em 7 homicídios. Ele também é investigado na Operação Mercenários.

Fonte: Gazeta Digital