Roubo à casa de Janaina: Juiz nega liberdade a suspeita grávida

Fonte:

O juiz Wladymir Perri, da 3ª Vara Criminal de Cuiabá, citou, no termo de audiência de custódia dos suspeitos presos pelo roubo à casa da deputada Janaina Riva, a gravidade do crime. Ao julgar o pedido de Mirian Maíra da Silva ele afirmou que “colocar uma cidadã desta em liberdade diante desse contexto, é prestigiar a criminalidade”.

Leidiane Santana de Arruda, 27, uma das acusadas pelo roubo na casa da deputada Janaina Riva (MDB), pediu pela substituição da sua prisão preventiva por domiciliar por estar grávida. Ela alegou que faz tratamento para um cisto no ovário que poderia ocasionar um possível aborto.

Weslei Tiago de Arruda da Silva, Edvaldo Manoel Santana de Arruda, Leidiane Santana de Arruda e Mirian Maíra da Silva, presos por envolvimento no roubo à residência da deputada Janaina Riva, na madrugada do último dia 24, foram submetidos à audiência de custódia na última quarta-feira (25). As prisões foram mantidas.

Matéria continua após a publicidade

A defesa de Weslei pediu apenas seu encaminhamento ao Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), já que ele possui “desentendimento com pessoas detidas na Penitenciária Central—PCE”. As defesas de Edvaldo e Leidiane se manifestaram pela liberdade provisória, e no caso de negada, para Leidiane pediram a concessão de prisão domiciliar, em decorrência da gravidez. Já a defesa de Mirian, além da liberdade pediu para que fosse imputada a ela apenas o crime de prestar auxílio a criminoso.

O juiz, ao analisar os pedidos, citou que entre os quatro a única que não possui antecedentes criminais é Mirian, porém afirmou ser inegável a participação dela no crime, que classificou como de “extrema gravidade”, com emprego de violência. Ele disse que conceder liberdade a Mirian seria “prestigiar a criminalidade”

“Ora, como colocar uma cidadã desta em liberdade diante desse contexto, é prestigiar a criminalidade, e se o sistema. prisional não se presta ao seu papel, por sua vez, não é culpa do Judiciário, mas é o método instituído para pessoas que cometeram crime, como foram das vitimas, quais não tiveram chance de defesa, aliás, surpreendidos ao amanhecer com pessoas não convidadas, portanto, estranhas, que surrupiaram seu patrimônio, logo, diante desse contexto, evidentemente que a conversão do flagrante em preventiva é medida de rigor”.

Já sobre o pedido de Leidiane, para concessão de prisão domiciliar o magistrado afirmou que, apesar dela alegar estar fazendo tratamento para um cisto no ovário, o que pode ocasionar aborto, não foi comprovado o estado de saúde.

“Não há quaisquer documentos que comprovem essa situação, cuja Sta. Leidiane encontra devidamente assistida pelo nobre causídico e que não trouxe qualquer comprovação desse estado de saúde, logo, tenho então, como prematuro por parte deste juízo, qualquer determinação visando a substituição da prisão preventiva em domiciliar em face do estado de saúde, até porque, gravidez não é doença, embora aparentemente exista por esse risco”.

Ele também citou que embora Leidiane poderia se beneficiar da prisão domiciliar, como o crime imputado a ela “tenha sido mediante violência ou grave ameaça, como é o caso em questão, de forma que, não há como acolher o pleito da nobre defesa”.

O crime

De acordo com informações do boletim de ocorrências, por volta de 1h15 do dia 24 dois homens armados com pistolas invadiram a casa no bairro Santa Rosa onde a deputada Janaina Riva e seu marido estavam sozinhos.

Os bandidos levaram dinheiro e outros pertences das vítimas. A equipe de inteligência do 10º Batalhão da Polícia Militar fez um levantamento dos dados de pessoas que utilizam tornozeleira eletrônica e verificaram que um suspeito identificado como Weslei Tiago de Arruda da Silva esteve pela região da casa da deputada no momento do roubo.

Pelo rastreamento da tornozeleira a PM conseguiu chegar ao suspeito, que foi preso por volta das 8h20, na rua 39 do bairro Doutor Fábio II, juntamente com outras três pessoas. Wesley ainda tentou fugir, mas foi capturado pelos militares. Na residência onde estava foram localizados os aparelhos de celular roubados e a quantia de R$ 41.100,00 mil em dinheiro.

Fonte: Olhar Direto