Empresa de limpeza cobra repasses da prefeitura de Cuiabá; veja vídeo

Fonte:

Um grupo de funcionários e representantes da empresa Luppa Administradora de Serviços e Terceirização reivindicam o montante de R$ 10 milhões que não foram pagos pela prefeitura de Cuiabá nos últimos 12 meses em um ato que foi realizado em frente ao Palácio Alencastro nesta quarta-feira 17/06/2020.

Divulgação

Luppa manifestação

Matéria continua após a publicidade

 Registro dos manifestantes na prefeitura de Cuiabá

Terceirizada da prefeitura da Capital na prestação de serviços de limpeza, a empresa cobra o dinheiro atrasado oriundo de atividades realizadas em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas do município.

Ao HNT/HiperNotícias, a supervisora da empresa, Thatiane Rodrigues do Vale, apontou que a manifestação em frente ao Palácio Alencastro pretende solucionar o impasse do atraso nos repasses referentes ao atendimento de UPAs e policlínicas, mas também deliberar algum resultado em relação ao trabalho prestado ao Pronto-Socorro de Cuiabá.

À reportagem, a supervisora explicou que o montante de R$ 10 milhões diz respeito aos atrasos dos repasses do serviço de UPAs e policlínicas. Contudo, a prefeitura também estaria em débito com a empresa por conta dos serviços prestados pela instituição ao Pronto-Socorro de Cuiabá que não estariam sendo pagos quatro anos, acumulando uma dívida de R$ 17 milhões.

“Só do Pronto-Socorro são mais de 17 milhões somando os quatro anos que estamos sem receber. O prefeito tirou a nossa empresa e colocou outra lá, que agora ele paga ‘certinho’. Das UPAs e policlínicas estamos há um ano sem receber, isso dá R$ 10 milhões”, afirmou a supervisora.

Por conta da falta de repasses, a empresa não pagou os quatro últimos meses de salários dos funcionários e não tem previsão de quando arcará com os honorários enquanto a prefeitura não distribuir os recursos pendentes.

Procurada, a prefeitura de Cuiabá confirmou que está em débito com a empresa, mas negou que o prazo de atraso no repasse seja de 12 meses conforme informado pela Luppa. Por meio de nota, o Executivo municipal apontou ainda que a pendência no pagamento se dá por conta de problemas de ordem trabalhista da empresa.

Confira a nota na íntegra a seguir:

“A Prefeitura de Cuiabá informa que existem pendências a serem sanadas com a empresa, mas frisa que não procede e informação de que a dívida se refere ao período de um ano de prestação de serviços. A gestão reitera que realiza esforços para quitação em tempo célere, mas é necessário o esclarecimento de que pagamentos destinados à ela foram bloqueados em razão de pendências de ordem trabalhista da empresa.

Oportuno ainda pontuar que o município solicitou a quebra do contrato com a Luppa considerando a insuficiência de qualidade na prestação dos serviços que eram ofertados ao município”

Por meio de vídeos, é possível ver o momento em que os manifestantes se reuniram em frente à prefeitura cobrando os repasses.

Fonte: Hipernotícias