Em ida à AL para apresentar balanço sobre a Covid-19 em MT, secretário chora em discurso emocionado

Fonte:

Com a voz embargada e tentando disfarçar as lágrimas, o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse que Deus lhe confiou a missão de estar à frente da pasta para ajudar o estado durante a pandemia da Covid-19, o coronavírus. Ele esteve na Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira (27), a pedido dos deputados, para fazer um balanço das ações que estão sendo realizada em Mato Grosso, no combate e enfrentamento à doença que já matou 43 pessoas e contaminou quase 2 mil até o momento.

O motivo das lágrimas foi uma Moção de Aplausos entregue a ele, de autoria do deputado estadual Carlos Avalone (PSDB), que elogiou o trabalho do gestor e toda equipe que estão na linha de frente nesse período epidêmico que envolveu o estado no final do mês de março, com índice cada vez maior de contaminação afetando quase 50% dos municípios mato-grossenses.

“Quero dizer que são os profissionais da saúde deste estado que merecem os aplausos pelo que estão fazendo. Nós estamos enfrentando um inimigo difícil de ser combatido. Não sabemos de que forma vamos chegar do outro lado dessa travessia. Mas, não está faltando empenho da nossa equipe para fazer o melhor. Nós pedimos a Deus que continue nos abençoando. Ele tem o propósito para nossas vida e me colocou nessa missão para fazer esse enfrentamento. E eu prometo que enquanto estiver à frente da secretaria vou fazer o melhor que posso, em conjunto com todos aqueles que estão do nosso lado”, disse o gestor com voz embargada e tentando evitar as lágrimas.

Durante a fala, o secretário pediu desculpas aos deputados, alegando que é impossível corresponder a todas as expectativas diante de um momento tão crítico provocado pela Covid-19, que provocou crise financeira no estado e desestabilizou milhares de famílias.

Matéria continua após a publicidade

“Eu recebo milhares de mensagens por dias. Centenas de telefones que eu não consigo dar respostas no momento e no modo que as pessoas querem, inclusive os senhores. Sempre que possível procuro retornar, mas não é possível fazer isso no mesmo tempo. Muitos casos, eu não correspondo, mas peço a compreensão de todos e peço desculpas se por algum motivo não consegui dar resposta tão célere. Peço a Deus que continue nos abençoando, nessa convergência para que possamos fazer essa travessia e levar a maioria dos mato-grossenses do outro lado, de preferência todos vivos e com saúde”, concluiu Gilberto, que foi aplaudido pelos deputados que participaram da sessão de forma presencial.

Pico da contaminação

O secretário de Saúde fez um alerta aos deputados, ao dizer que o pico de agravamento do coronavírus ainda nem começou. Como dito em falas anteriores, Gilberto informou que se o isolamento não for priorizado neste momento em que a curva epidemiológica mostra crescimento considerável, com a chegado do frio, os boletins epidemiológicos poderão apresentar diariamente números ainda maiores de contaminação e mortes em decorrência da doença que já afetou mais de 50 cidades, além de contabilizar mais de 40 óbitos, conforme relatório sanitário divulgado pela Secretaria de Saúde.

Fonte: Hipernotícias