Conheça a igreja de Cuiabá que é réplica da Catedral de Notre Dame

Fonte:

A Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho é uma das mais antigas e tradicionais da capital mato-grossense. Inaugurada em 1918, a igreja é, na verdade, uma pequena réplica da Catedral de Notre Dame, localizada em Paris, que pegou fogo no início da tarde desta última segunda-feira (15).

Completando seu primeiro centenário em 2018, a Igreja foi construída sobre a antiga Capela do Bom Despacho, construída em 1858.

O projeto foi concebido pelo engenheiro Georges Mousnier, o Conde de Manoir, e conta com um estilo neogótico, possuindo um grande acerto de vitrais. Em 1977, ela foi tombada como Patrimônio Cultural Estadual Edificado. Já 2004, a igreja foi restaurada no valor de R$ 715 mil e tombada pelo patrimônio histórico. Neste mesmo ano, a igreja retoma suas atividades após alguns anos fechada ao público.

Matéria continua após a publicidade

Localizada no alto do Morro do Seminário, ao lado do Seminário da Conceição, a Igreja de Nossa Senhora do Bom Despacho em 2014 passou por outra restauração no valor de R$ 220 mil. O Estado de Mato Grosso contribuiu com R$ 200 mil para a reforma, enquanto a Mitra Arquidiocesana contribuiu com R$ 20 mil.

 

A restauração visou reconstruir figuras das torres, telhados novos e vitrôs. “O Santuário é uma réplica menor da Igreja Notre Dame de Lourdes, da França, e levará a cor mais próxima que a original da Europa”, destacou na época o engenheiro civil responsável pela obra, Donaldo Gomes Bezerra, sob a coordenação do Pároco da igreja, Kleberson Paes.

Funcionando também como paróquia, a igreja realiza missas diariamente. De segunda à sexta-feira, as missas acontecem às 7h e 1h. Aos sábados, somente às 7h. Nos domingos, há três horários: 8h, 11h e 18h. Também aos domingos há a celebração as Vésperas Solenes (Oração dos Salmos).

Incêndio em Notre Dame

Tiago Zancanaro, visitou a catedral em fevereiro de 2019.

Nesta segunda-feira, a Catedral de Notre Dame de Paris pegou fogo e até o momento a polícia, segundo a emissora France 2, está tratando o caso como um acidente. Há suspeitas de que o incêndio esteja relacionado com as obras que estavam sendo feitas no telhado da catedral. A procuradoria de Paris já abriu uma investigação para apurar as causas, segundo o jornal Le Figaro.

Notre Dame estava passando por obras de restauração em sua torre, com orçamento estimado em R$ 26,8 milhões. A torre central é a mais afetada e a operação de contenção do fogo envolve 400 bombeiros. A área foi isolada pela polícia local e turistas que estavam dentro da igreja foram já retirados. Segundo o secretário de Estado no Ministério do Interior, Laurent Nunez, não há nenhuma vítima.

A Catedral de Notre Dame de Paris é umas das igrejas mais famosas do mundo. Construída em 1164 e inaugurada em 1345, a catedral é um dos cartões postais de Paris, atraindo cerca de 13 milhões de turistas anualmente.

Turistas de MT lamentam

Moradores de Cuiabá que conheceram a catedral de Notre-Dame, em Paris, lamentam o incêndio que atinge um dos principais pontos turísticos da capital francesa na tarde desta segunda-feira (15).

Na capital, construções históricas como a Igreja de Nossa Senhora do Bom Despacho, no Centro de Cuiabá, foram inspiradas na famosa catedral parisiense. Construída em 1956, a obra cuiabana recebe traços arquitetônicos do templo católico europeu.

A bancária aposentada Marilice de Mattos, 60, viajou da capital mato-grossense até a Europa, onde conheceu a catedral acompanhada da família em maio de 2018. Abalada com a destruição da igreja, ela comenta ao que o local é adorado por turistas do mundo todo. “Eu fiquei muito triste, quando nós fomos vimos pessoas de vários países. Até comentei com minhas 2 filhas, estamos abaladas”, lamenta.

A catedral passa atualmente por um processo de restauração na torre estimado em US$ 6,8 milhões (R$ 26,8 milhões). O fogo teria começado na base da edificação que foi construída em 1163. Diariamente a catedral recebe milhares de turistas, inclusive de Mato Grosso. O gestor administrativo, Tiago Zancanaro, 33, também visitou as instalações do santuário em fevereiro de 2019 e chegou a participar das solenidades no local. Ele classifica o incêndio como grande desastre, principalmente por acontecer na semana de celebrações cristãs.

“Estou ainda sem acreditar neste grande desastre ocasionado pelo incêndio na catedral de Notre-Dame de Paris, fico mais triste ainda por saber que tudo isso ocorre justo na semana santa considerado por nós católicos a principal data da igreja ao qual muitos fiés e turistas do mundo todo frequentam Notre-Dame em busca de orações. Me solidarizo com todo o povo Parisiense por esse momento triste que a cidade está passando. Esperamos que em breve podemos ter a catedral de Notre-Dame de Paris aberta ao público do mundo inteiro que ali o visita diariamente”, finaliza.

Fonte: Olhar Direto/Gazeta Digital